7 lições de produtividade na Idade Média para os dias atuais Todos nós sofremos de distração. Mas coletivamente temos sido muito relutantes em tomar medidas sérias para lidar com isso.

Escrito por: Guilherme Carvalho

As pessoas são propensas a distração. É extremamente fácil nos fazer parar de se concentrar em qualquer coisa que seja um pouco desafiadora e virar nossa atenção para algo que nos seja mais imediatamente gratificante ou interessante e quase certamente nos deixe muito menos produtivos. São coisas como conversar sobre a vida dos outros, ver sites de interesse particular, experimentar doces, navegar em redes sociais, ou até mesmo ler sobre o que está acontecendo com a economia grega ou a carreira de algum famoso.

truman_show_jim_carrey_truman_burbank_face_actor

 

Todos nós sofremos de distração. Mas coletivamente temos sido muito relutantes em tomar medidas sérias para lidar com isso. Nós fazemos algumas coisas, é claro: criamos várias formas para definir metas que não serão cumpridas a menos que as pessoas envolvidas mantenham sua capacidade de distração sob algum tipo de controle. Sem mudanças, a distração permanece um flagelo e prejudica nossa produtividade para um grau surpreendente. Isso porque é incrível o que somos capazes de alcançar em curto período de tempo quando estamos realmente focados e com ânimo para realizar. E, portanto, um pouco chocante imaginar o que uma pessoa pode ser capaz de fazer quando a atenção fica se perdendo.

Na Idade Média, foi amplamente aceito que a coisa mais importante para se pensar era Deus. Hoje, a coisa que nós mais temos que nos concentrar é geralmente o trabalho. Mas, ao contrário do que acontece hoje, de volta à Idade Média, os líderes estavam preparados para aceitar que pedir por uma atenção prolongada e sem distrações significava uma enorme e muito difícil demanda para a frágil e rebelde mente humana. Eles eram preparados para ver somente o quanto uma demanda como essa era grande e difícil para criaturas como nós, que estavamos mais naturalmente interessados em coisas como festas, sexo, caça, e jogos de azar, do que ponderar sobre a natureza divina, examinar nossas fraquezas ou procurar compreender as partes obscuras da Bíblia. Eles levaram muito a sério o problema de fazer as pessoas prestarem atenção no que eles consideravam as coisas importantes – e pararem de se distrairem. E eles perceberam que pode ser necessário tomar algumas medidas que pareciam muito drásticas para manter a mente com foco nas coisas importantes. Neste sentido, um dos principais movimentos que fizeram foi a invenção dos Mosteiros.

O mosteiro fez uma série de inovações deslumbrantes no campo dos estudos da não-distração. Por exemplo, propôs que, para evitar distrações, pode ser necessário viver muito longe de vilas e cidades. A arquitetura deve ser bastante grande e imponente – como um lembrete constante da importância do que você está fazendo. Deve-se viver no local e não ficar saindo e entrando. As paredes precisam ser altas e grossas. Não podem haver muitas portas ou grandes janelas com vista para o resto do mundo. Paredes, claustros e estar a alguns poucos quilômetros das tabernas locais certamente ajudavam e ajudam na luta contra a distração; mas por si só, estes não são suficientes. O Cristianismo Medieval adicionalmente desenvolveu regras sobre como viver e usar esses prédios. Um dos primeiros e mais influentes definidores de regras foi um nobre romano que viveu no final do século 5, com o nome de Benedict. Ele fundou vários mosteiros na Itália e escreveu um manual de instruções para os seus seguidores, com um título simples e enfático: A Regra. As regras eram precisas e detalhadas. Elas incluiam pensamentos sobre:

Comida Regra 39: Exceto os doentes que são muito fracos, vamos todos nos abster totalmente de comer a carne de animais de quatro patas. Deve-se consumir refeições modestas, mas nutritivas, apenas duas vezes por dia (um ocasional copo de vinho é permitido). Cordeiro e boi devem ser evitados. Mas frango e peixe em pequenas quantidades são úteis. Durante as refeições, as pessoas não estão autorizados a falar umas com as outras. Em vez disso, elas devem ouvir alguém ler uma parte de um livro importante e interessante. Se precisarem de algo devem fazer um sinal com as mãos.

Silêncio Você precisa ficar quieto por muito tempo de forma que isso seja a norma. Você só está autorizado a falar em determinados locais e em determinados momentos. Caso contrário, manter silêncio. Quando você conversar com outras pessoas, fofocas e comentários maliciosos são estritamente proibidos.

Cabelo e Roupa Para evitar distração você precisa usar roupas que são basicamente as mesmas que as de todos os outros na comunidade. Algo simples e útil. Não muito caro. Nada para distraí-lo. Além disso, todos devem ter os cabelos cortados da mesma maneira – muito curto.

Balanceamento Regra 35: Deixe os irmãos servirem uns aos outros e que ninguém seja dispensado do serviço de cozinha, salvo por motivo de doença. Se você estiver indo se concentrar bastante em ideias ou atividades intelectuais então você deve fazer alguma atividade física todos os dias, algo repetitivo e calmante seria ideal: como varrer o chão ou capinar uma plantação de alfaces. Você também deve ocasionalmente assumir a sua vez de preparar uma refeição ou limpar o salão – todo mundo faz. Mas, a maioria das vezes será turnos de outras pessoas e assim você vai estar livre (e sem culpa).

Ordenação do Dia Você tem que ir para a cama cedo e levantar-se muito cedo. A rotina é crucial. Você estará fazendo a mesma coisa, ao mesmo tempo dia após dia. Em breve, isso se tornará um hábito.

Mantenha Sexo Longe Todo mundo deve se vestir e se comportar de uma maneira recatada. Nenhum estímulo deve ser dado aos sentimentos sexuais. Sexo estraga qualquer tentativa de se concentrar.

Arte Em muitos pontos estratégicos nos edifícios, você verá belas ou dramáticas obras de arte que irão lembrá-lo de alguma idéia importante ou ajudá-lo a entrar em um estado de espírito útil. Quando você olhar para cima a partir de sua estação de trabalho – um lembrete de que o sofrimento é uma parte essencial da vida.

Hoje, é improvável que nós fiquemos preocupados em manter o foco e deixarmos a distração de lado em nome de nosso relacionamento com Deus. É em torno do trabalho que esta questão surge. O trabalho é um tema extremamente importante em nossas vidas e esperam (quase obrigam) que nós passemos anos nos concentrando em escrever relatórios ou preparar contas, ponderando a melhor forma de dar feedback ou avaliando as opções para um novo terminal de distribuição na cidade vizinha. Nós vamos gerenciar tudo isso, mas – como as coisas estão – de forma muito menos eficiente que nós idealmente poderíamos. Grande parte do tempo, estaremos a ser pagos para arrastar-nos mentalmente de volta para a tarefa em mãos em outra explosão minúscula de produtividade antes de sentir o puxão de um devaneio, a especulação sobre onde alguém tem seus sapatos novos, a maneira irritante que o cabelo de alguém está mexendo, a decisão sobre o que teremos para o almoço… Como uma maneira para acabar com o domínio trágico da distração, sugerimos uma série de estratégias, com o exemplo de Benedict em mente:

1. Uniformes de escritório

Idealmente, elegantes mas modestos o suficiente para amortecer pensamentos libidinosos.

2. Exercício físico

Integrar breves doses de jardinagem ou trabalhos de manutenção na agenda dos executivos.

3. Proibir a internet

Parece hipócrita, ingênuo ou retrógrado. Mas é realmente a ambição para nossas vidas que impulsiona esse tipo de censura; e a admissão humilhante de que geralmente somos um pouco fracos no auto-controle. Não podemos passar o resto de nossas vidas verificando o e-mail e outras redes.

4. Conversa fiada

Períodos de silêncio e de leitura coletiva devem ser encorajados e fofocas pessoais banidas. Matenha-se em silêncio a maior parte do tempo.

5. Arquitetura

Tranquila e grande com instalações para períodos de imersão no trabalho. Se possível, não saia do prédio durante estes períodos. Menos escritórios com planos abertos. Mais células.

6. Estímulos

Mantenha visível suas próximas metas a serem alcançadas para que olhe para elas tenha pensamentos úteis.

7. Rotinas

Defina rotinas para atividades que faz diariamente (checar e-mails, reuniões, relatórios, etc). Procure fazer sempre no mesmo horário. Acordar e dormir também.